Porto de Cabinda aposta na inclusão da pessoa com deficiência

 

No mundial da pessoa com deficiência, 03.12....

Porto de Cabinda aposta na inclusão da pessoa com deficiência

No mundial da pessoa com deficiência, 03.12.2020, buscamos a experiência de vida de um portuário comprometido com a causa portuária.

Alberto Tembo tem 44 anos de idade. Dos quais dezassete dedicados a empresa portuária de Cabinda. Ou seja, ingressou nos quadros do Porto local em 2005.

Actualmente está enquadrado na direcção  comercial, departamento de operações onde é técnico de processamento de dados de reexportação e exportação de contentores.

O técnico superior de 2º classe, diz exercer a sua jornada diária com zelo e dedicação, pois como disse, na altura em que conquistou o emprego era difícil pessoas com deficiência terem acesso com facilidade ao mercado de trabalho.

Alberto Tembo tem esperança que mais pessoas portadoras de deficiência terão a mesma oportunidade. Justifica tal afirmação, por existirem muitas pessoas com deficiência nas universidades em Cabinda e não só, que viram na formação técnico-profissional como caminho ideal para a sua inclusão na sociedade.

No dia mundial da pessoa com deficiência, Alberto Tembo trabalhador do Porto de Cabinda reafirmou continuar a trabalhar para o desenvolvimento da empresa.

 

Serviços de Bombeiros testaram sistema contra incêndios do Porto de Cabinda

 

A direcção de segurança e amb...

Serviços de Bombeiros testaram sistema contra incêndios do Porto de Cabinda

A direcção de segurança e ambiente do Porto de Cabinda em colaboração com o Serviço de protecção civil e bombeiros no âmbito da acção preventiva, realizaram o teste ao sistema interno de extinção de incêndios existente na empresa.

De acordo com o director da DSA, direcção de segurança e ambiente António Fuema, o sistema de extinção de incêndios do Porto de Cabinda é antigo e as avaliações periódicas ao sistema pelo serviço de bombeiros na Província ajudam a mantê-lo funcional.

Por seu turno, o chefe de departamento de extinção de incêndios do serviço de protecção civil e bombeiros em Cabinda, disse que o objectivo principal da actividade foi cumprido e o exercício, serviu para avaliar o sistema de segurança e protecção contra incêndios do Porto de cabinda.

O responsável, adiantou os testes terem decorrido como previsto e a equipa de trabalho, louvou a capacidade de resposta existente na empresa.

O 1º subchefe do serviço de bombeiros na Província de Cabinda José Lumingo, garantiu que a rota do sistema de extinção de incêndios do Porto de cabinda cumpra com os requisitos, mas alerta aos responsáveis da empresa no sentido de adequarem as conexões do referido sistema às existentes no serviço de bombeiros em Cabinda que é de estorce ao contrário do existente na empresa que é de rosca.

 

Porto de Cabinda cria comité de ética autônomo

 

O Porto de Cabinda-EP, apresentou esta quarta-feir...

Porto de Cabinda cria comité de ética autônomo

O Porto de Cabinda-EP, apresentou esta quarta-feira 02.12.2020, os novos membros que integram o comité de ética.

A equipa de trabalho é presidida pelo docente universitário Flaviano Capita, marcos Mossungo como vice-presidente ao passo que Elvira Capita é secretária. Como membros, o comité de ética do Porto de Cabinda conta com Jorge Lando Jeck e Elisangela Paciência.

Durante a cerimónia, o Presidente do Conselho de Administração do Porto de Cabinda disse que, a assinatura do termo de compromisso por parte da comissão demonstra a firma vontade da empresa dirige em melhorar a governação corporativa.

A representante da procuradoria-geral da república Manuela Neto, revelou que é de atitudes como esta, que ajudam angola a melhorar a sua imagem ao nível internacional principalmente no toque as acções de boa governança e de luta contra a corrupção.

Manuela Nato reitera o compromisso do ministério publico em colaborar com o novo comité de ética do Porto de Cabinda na prevenção de actos que possam colocar em causa o bem comum.

Na sua primeira intervenção, o presidente do comité de ética do Porto de cabinda,  Flaviano Capita, referiu que as sementes da boa governação na maior empresa pública com sede em Cabinda estão lançadas e,  agora, o momento é de consolidar as bases.

O acto foi presidido pelo vice-governador para esfera política e social Miguel dos Santos Oliveira, que reafirmou tratar-se de um momento importante não só para o Porto de cabinda mas também para província, tudo porque a luta pela mudança de atitudes e comportamentos na busca de um país sustentável deve ser de todos e não apenas do executivo.

85 mil 340 toneladas de carga manuseadas no 1º semestre de 2020

 

Durante os primeiros seis meses de 2020 o Porto de...

85 mil 340 toneladas de carga manuseadas no 1º semestre de 2020

Durante os primeiros seis meses de 2020 o Porto de Cabinda-E.P registou ligeira descida nos seus indicadores económicos.

De Janeiro à Junho do presente ano o Porto de Cabinda operou 143 navios, sendo 31 de longo curso, 38 de cabotagem e 74 petroleiros. Segundo o director do gabinete de estudos, planeamento e controlo de gestão do Porto de Cabinda Luís Sibi no período em análise, a previsão era de terem sido manuseados 163 navios.

Em comparação com o primeiro semestre de 2019 em que o Porto operou 144 navios, o indicador decresceu na ordem de 1%.

Quanto ao trafego de contentores durante o primeiro semestre de 2020, a operactividade indica terem sido manuseados 4 mil 929 contentores. A previsão era de terem sido manuseados 6 mil 648 contentores. E relativamente aos Teus, a movimentação foi de 6 mil 333 Teus. A previsão era de 7 mil 697.

O director do gabinete de estudos, planeamento e controlo de gestão do Porto de Cabinda, avançou que o indicador económico na vertente manuseio de cargas também registou decréscimo de 12%. Ou seja, durante os primeiros seis meses do presente ano, o cais do Porto local manuseou um total de 85 mil 340 toneladas de carga diversa. E a previsão era de serem manuseadas 97 mil 255 toneladas de carga diversa.

Entretanto, Luís Sibi explica “ apesar do decréscimo na operactividade” o Porto de cabinda nos primeiros seis meses de 2020 obteve proveitos.

O responsável do gabinete de estudos, planeamento e controlo de gestão do porto de cabinda esclareceu a situação dever-se a variação da taxa de câmbio.

 

Formação sobre direito portuário

 

Em parceria com a Enap, escola nacional de adminis...

Formação sobre direito portuário

Em parceria com a Enap, escola nacional de administração e políticas públicas, o Porto de Cabinda promoveu no âmbito contingencial uma acção de formação sobre direito portuário.

Durante quinze dias e em videoconferência, quadros de diversas áreas da empresa incluindo os membros do Conselho de Administração, falaram sobre o regime de concessões portuária, enquadramento jurídico dos portos e estatuto legal do navio.

O curso que decorreu em contexto de pandemia, levou a operacionalização do plano de contingência onde os participantes para além de cumprirem com os procedimentos observaram na sala de formação o distanciamento físico.

Os formandos dizem ter absorvido os conteúdos e prometem coloca-los ao serviço da empresa.

O Director de recursos humanos do Porto de Cabinda Pitra Napoleão, avançou que apesar do mundo estar sujeito a uma nova forma de estar, a empresa portuária de Cabinda vai continuar a formar os seus quadros.

 

 

 

 

Feira Agro-pecuária e Pescas

 

O Porto de Cabinda participou de dois à cin...

Feira Agro-pecuária e Pescas

O Porto de Cabinda participou de dois à cinco do Outubro na Feira Municipal Agro-pecuária e Pescas da capital provincial.

O evento foi promovido pela Administração Municipal de Cabinda no âmbito das acções do Executivo, que visam a apresentação da produção nacional.

Durante os três dias de exposição, o Porto de Cabinda apresentou a diversidade de serviços que presta com realce para carga e descarga de mercadorias dando assim resposta aos produtores locais de que, se está a preparar para o futuro com a sequência das obras de infra-estruturação em curso.

Em entrevista à imprensa, o Presidente do Conselho de Administração do Porto de Cabinda garantiu uma vez mais que a construção do quebra-mar e cais, terminal marítimo de passageiros e o terminal de águas profundas de Caio têm como objectivo garantir o crescimento e desenvolvimento da Província.

José Kuvíngua disse ainda ter sido essencial a participação do Porto de Cabinda na feira, porque serviu para a empresa apresentar aos visitantes o que está a ser feito nesta altura.

Entre os visitantes do stand do Porto de cabinda está o Governador Provincial de Cabinda Marcos Alexandre Nhunga, que ao ser ouvido pela imprensa referiu ter sido positiva a participação das cerca de 60 empresas de prestação de serviços na feira, apesar de a mesma ter abordado a actividade agro-pecuária e pescas.